• 0_0_pmkt_janeiro_1300x495px.jpg
  • 0_1_banner_revisa_blog.jpg
  • 0_2_blog_facaparte.jpg

BC anuncia criação de Fundo do Cooperativismo de Crédito

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta segunda-feira (29) que foi criado o Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop) com o objetivo de garantir os depósitos em cooperativas de crédito, além de, em um segundo momento, apoiar operações de assistência e suporte financeiro. "Esse fundo será de abrangência nacional, independente e contará com a participação de todas as cooperativas de crédito que captam depósitos, além dos bancos cooperativos", afirmou.

Tombini disse ainda que o Conselho Monetário Nacional (CMN) editou normativo determinando a remessa ao Banco Central de um demonstrativo que reflita a posição financeira global do grupo econômico de um mesmo sistema cooperativo, da mesma forma como é exigido de conglomerados financeiros.

O novo demonstrativo será chamado "Balancete Combinado do Sistema Cooperativo" e consiste na combinação de ativos, passivos, receitas e despesas das instituições integrantes de um mesmo sistema, como se em conjunto representassem uma única entidade. O presidente do BC participa da abertura do IV Fórum Banco Central de Inclusão Financeira, em Porto Alegre.

Segundo Tombini, o volume de operações no sistema cooperativo atingiu R$ 40 bilhões em junho de 2012, o que correspondeu a um aumento de 39% em relação a dezembro de 2010. "Em dez anos, o volume de operações de crédito atingiu crescimento de mais de 600%", disse. "Esse incremento foi possível em decorrência do crescimento no volume de captação de depósitos, que alcançou de R$ 46 bilhões em junho de 2012 - aumento da ordem de 53% ante dezembro de 2010 e de 590% nos últimos dez anos.

Fonte: Agência Estado

Fórum do Banco Central discute políticas sobre inclusão financeira

Neste momento, dirigentes do Sicoob estão presentes do IV Fórum do Banco Central sobre inclusão financeira em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Participam do evento autoridades, ministros, representantes do Sistema OCB, Sebrae e lideranças do sistema cooperativista de crédito do país.

Compõe a mesa de abertura do evento o presidente do Banco Central do Brasil (BC), Alexandre Antônio Tombini, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo Silva, o diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do Banco Central do Brasil, Luiz Edson Feltrim, o presidente do Sebrae, Luiz Eduardo Barreto e o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras, Márcio Lopes de Freitas.

O presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Antônio Tombini, falou sobre os avanços do setor cooperativista de crédito nos últimos anos e a importância das cooperativas de crédito para o desenvolvimento dos associados e das comunidades onde atuam. “A inclusão financeira é a chave para o desenvolvimento socioeconômico”, destacou. Tombini informou sobre a criação do cadastro unificado das cooperativas de crédito que possibilitará a reunião de informações sobre o perfil das instituições cooperativistas de crédito e dos associados. Destacou também que hoje acontecerá o lançamento da moeda em comemoração ao Ano Internacional das Cooperativas e a criação do Fundo Garantidor Único do cooperativismo de crédito. “A instituição do fundo é um passo fundamental para a consolidação do Sistema Financeiro Nacional”, enfatizou.

O diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do Banco Central do Brasil, Luiz Edson Feltrim, destacou a importância dos resultados do trabalho do governo em parceira com a iniciativa privada e instituições de pesquisa com o objetivo de promover o processo de inclusão o acesso e uso de recursos financeiros. “São necessários investimentos no fortalecimento do ambiente institucional e o reforço na importância da educação financeira e a proteção dos usuários de serviços financeiros com o objetivo de promover um cenário de políticas de promoção de um sistema financeiro sólido, inclusivo e socialmente justo”, diz Feltrim.

IV Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira começa nesta segunda e terá transmissão ao vivo

De hoje a 31 de outubro, acontece o IV Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira, no Centro de Eventos Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O evento é promovido pelo Banco Central do Brasil (BC) e terá transmissão ao vivo, por meio de linkno site oficial da instituição.

O presidente do Sicoob Confederação e coordenador nacional do Conselho Especializado de Crédito da Organização das Cooperativas Brasileiras (Ceco/OCB), José Salvino de Menezes, apresentará dois painéis durante o evento: "Sistema de proteção e fortalecimento do cooperativismo de crédito: o Fundo Garantidor Nacional das Cooperativas de Crédito" e "Ano Internacional das Cooperativas: perspectivas para o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo".

O objetivo do fórum é apresentar e discutir o andamento das ações do Plano de Fortalecimento do Ambiente Institucional, lançado em maio deste ano pelo BC, como instrumento de atuação da Parceria Nacional para Inclusão Financeira. A cerimônia de abertura será às 14h, com discurso do presidente do BC, Alexandre Tombini.

Realizado em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) e com apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o fórum trará para discussão temas como inclusão financeira, pagamentos móveis (mobile payment), perspectivas para o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo, regulamentação e atuação no segmento de microcrédito, educação financeira e proteção aos usuários de serviços financeiros.

Como homenagem à 2012, o Ano Internacional das Cooperativas, declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o BC lançará moeda comemorativa em prata, que poderá ser adquirida durante o evento e posteriormente nas regionais da instituição.

Confira aqui a programação completa do evento.

Local: Salão de Eventos do Hotel Plaza São Rafael - Porto Alegre/RS
Endereço: Alberto Bins nº 509, Centro
Data: 29 a 31 de outubro

Prêmio Cooperativa do Ano 2012 está na reta final

No dia 22 de outubro, teve início o julgamento dos projetos inscritos no Prêmio Cooperativa do Ano 2012. Promovido pelo Sistema OCB em parceria com a revista Globo Rural, esta oitava edição recebeu 212 projetos, de 138 cooperativas, localizadas em 20 estados brasileiros.

“Foi possível perceber um aumento significativo no número de projetos inscritos e de estados participantes. Isso demonstra, sem dúvida, que as nossas cooperativas constroem um mundo melhor e querem mostrar isso à sociedade”, ressaltou o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

As cooperativas puderam se inscrever em sete categorias distintas, independente do ramo ou porte. São elas: Desenvolvimento Sustentável; Cooperativa Cidadã; Comunicação e Difusão do Cooperativismo; Fidelização; Benefícios; Atendimento; e Inovação e Tecnologia. O Sicoob Confederação está concorrendo em duas categorias: Comunicação e Difusão do Cooperativismo, com a Revista Sicoob, e Inovação e Tecnologia com o case Consultas Financeiras nas Redes Sociais (Facebook) .

A Comissão Julgadora é formada por 16 membros, entre profissionais da OCB, do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), além de consultores, que estarão reunidos durante toda esta semana na sede do Sistema OCB, em Brasília (DF), avaliando os projetos. 

Entre os dias 5 e 9/11 serão divulgados os resultados da etapa estadual. Os vencedores nacionais (1º, 2º e 3º lugares) serão conhecidos na solenidade de entrega do Prêmio Cooperativa do Ano, no dia 20 de novembro.

Cooperativismo democratiza crédito para os brasileiros

Setor cooperativista de crédito continua crescendo e consolidando seu papel no processo de inclusão financeira no país

Na próxima quinta-feira (18), o mundo inteiro comemora o Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito. A celebração acontece em um momento de desenvolvimento contínuo do setor. As cooperativas de crédito têm desempenhado papel fundamental no processo de inclusão financeira de milhares de pessoas em todo país. A expansão do setor, a visibilidade e a credibilidade alcançada por meio dos resultados dos últimos anos consolida, cada vez mais, o segmento como uma alternativa forte na economia brasileira. Além de promover, o desenvolvimento socioeconômico sustentável, o segmento oferece vantagens como atendimento diferenciado, crédito facilitado, taxas e juros justos, entre outros.

De acordo com dados da OCB (Organização das Cooperativas do Brasil), os ativos das 1.312 sociedades de crédito cresceram 13,75% em relação a dezembro do ano passado (2011), de R$ 86 bilhões em dezembro de 2011 para R$ 98 bilhões em junho deste ano. As cooperativas de crédito ocupam a 9º posição entre as instituições financeiras de varejo no Brasil em ativos administrados.

Nos depósitos, o setor teve um crescimento de 21,22% no primeiro semestre, saindo de R$ 38 bilhões e alcançando a marca de R$ 46 bilhões em junho de 2012. Trata-se de um crescimento de 5% no comparativo aos seis primeiros meses do último ano e praticamente dez vezes maior do que o percentual apresentado pelo Sistema Financeiro Nacional (SFN) neste semestre, que foi de 2,33%. O patrimônio das cooperativas cresceu 10,62%, chegando a R$ 17,6 bilhões e no quesito empréstimos, o aumento foi de 9,94%, totalizando R$ 41,6 bilhões.

Atualmente, o setor cooperativista de crédito possui a 2ª maior rede de atendimento em todo território nacional com aproximadamente 5 mil pontos à disposição para 5,8 milhões de pessoas.

No Sicoob, maior sistema de cooperativas de crédito do país, a carteira de crédito registrou crescimento de 23,3% no primeiro semestre de 2012 e já alcança a marca de R$ 18,4 bilhões. Os ativos do Sicoob também evoluíram atingindo R$ 31,2 bilhões, valor 17,1% superior em relação ao mesmo período do ano passado. O patrimônio líquido das cooperativas de crédito do Sicoob teve crescimento de 7,84%, com R$ 7 bilhões.

Números do Setor e do Sicoob
Dados Setor Cooperativista de Crédito
Cooperativas 1.312 552
Associados 5,8 milhões 2,1 milhões
Pontos de Atendimento 5 mil 1.949
Ativos R$ 98 bilhões R$ 31,2 bilhões
Patrimônio Líquido R$ 17,6 bilhões R$ 7 bilhões

*Dados: Sicoob Confederação, OCB e Banco Central do Brasil

Diferencial do cooperativismo de crédito

As cooperativas de crédito oferecem os mesmos produtos disponibilizados pelos bancos comerciais, como cartões de crédito, conta corrente, aplicações, poupança e seguros, porém, com taxas e juros reduzidos. Elas se distinguem das demais instituições financeiras porque têm como principal objetivo a prestação de serviços aos seus associados, que também são sócios do empreendimento. Além disso, os cooperados têm direito a voto nas decisões e participam da distribuição dos resultados da instituição.

Ainda, proporcionam acesso a recursos financeiros especiais para empréstimo, investimento e capital de giro à pessoa física e empreendedores de vários segmentos com taxas e tarifas competitivas. Os resultados de todos os investimentos gerados pelas instituições cooperativistas retornam para as regiões de atuação das cooperativas de crédito, o que proporciona o desenvolvimento das comunidades.

Ano Internacional das Cooperativas

O ano de 2012 foi estabelecido pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), como o Ano Internacional das Cooperativas, em reconhecimento ao papel das entidades cooperativistas no desenvolvimento econômico da sociedade, inclusão social e geração de renda. No Brasil, o Banco Central do Brasil (BC), lançara no final deste mês uma moeda comemorativa que apresentará a logomarca oficial e o slogan do Ano Internacional das Cooperativas, "Cooperativas constroem um mundo melhor". Em reconhecimento ao importante papel das cooperativas de crédito no país, a Presidente Dilma Roussef promulgou a Lei 12.620 e instituiu o a data 28 de dezembro como o Dia Nacional das Cooperativas de Crédito.

JoomShaper