• 0_0_0_Blog_TopoBannerWeb_Efinance2017_1170x300px.jpg
  • 0_0_pmkt_janeiro_1300x495px.jpg
  • 0_1_banner_revisa.jpg
  • 0_2_blog_facaparte.jpg

Cooperativas financeiras têm os juros mais baixos do mercado mesmo com cobrança de IOF

Os empréstimos feitos em cooperativas financeiras passaram a pagar IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Até então elas eram isentas. As alíquotas agora são iguais as que incidem nos empréstimos feitos em outras instituições financeiras: 0,38% mais 0,0082% ao dia, o que equivale a 3% ao ano.

Segundo especialistas, mesmo com a cobrança as cooperativas vão continuar sendo uma opção interessante para quem procura empréstimo mais barato. Isso se explica pelo fato das cooperativas não possuírem fins lucrativos o que possibilita a oferta de taxas de juros mais competitivas. Os juros cobrados pelas cooperativas podem chegar a metade daquele praticado no mercado.

Além disso, as cooperativas continuam sendo atrativas por oferecerem outros produtos financeiros como cartões de crédito, conta corrente, investimentos, previdência, poupança, entre outros, com taxas e tarifas mais acessíveis.

Para ter acesso a todos os produtos e serviços oferecidos pelas cooperativas financeiras é necessário ser cooperado. Qualquer pessoa (física ou jurídica) pode ter uma conta em uma cooperativa financeira.

O processo de adesão a uma cooperativa é igual a abrir uma conta em instituições financeiras tradicionais: você deve apresentar documentos de identidade, como RG e CPF, comprovante de residência e comprovante de renda.

Investir em cooperativa é mais rentável

De acordo com dados divulgados pelo Banco Central do Brasil (BCB), a diferença entre as taxas praticadas na captação de recursos e nas operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) continuam aumentando.

A taxa média da captação de recursos (remuneração do depósito a prazo) do SFN, em setembro de 2015, foi de 10,8% a.a. (ao ano), enquanto a do Sicoob foi de 13,6% a.a., diferença de 2,8 p.p. (ponto percentual). Em junho deste ano, as taxas foram de 10,8% a.a. e 11,2% a.a., respectivamente (diferença de 1,4 p.p.).

Já a taxa média das operações de crédito (concessões ao cliente/associado) do SFN, foi de 29,3% a.a., em contrapartida, a do Sicoob foi de 24,8% a.a., diferença de 4,6 p.p. No sexto mês deste ano, as taxas foram de 27,6% a.a. e 21,1% a.a., respectivamente (diferença de 6,5 p.p.).

TAXAS DE JUROS – SICOOB X SFN (EM % A.A)

Horário de verão muda o período de funcionamento do Sicoob a partir do dia 19

Durante o horário de verão, que começa a valer no próximo dia 19 e vai até o dia 22 de fevereiro de 2016, o Sicoob localizado nos Estados que aderiram ao horário de verão, terão novo horário de funcionamento. Dessa forma, todos deverão antecipar os relógios em sessenta minutos (1 hora). São eles:

* Espírito Santo (ES);

* Goiás (GO);

* Mato Grosso (MT);

* Mato Grosso do Sul (MS);

* Minas Gerais (MG);

* Paraná (PR);

* Rio de Janeiro (RJ);

* Rio Grande do Sul (RS);

* Santa Catarina (SC);

* São Paulo (SP);

* Distrito Federal (DF).

Os pontos de atendimento localizados nas regiões não abrangidas pelo horário de verão irão antecipar o atendimento bancário em sessenta minutos (1 hora) nos seguintes Estados:

* Alagoas (AL);

* Amapá (AP);

* Amazonas;(AM)

* Bahia (BA);

* Ceará (CE);

* Maranhão;(MA)

* Pará (PA);

* Paraíba (PB);

* Pernambuco(PE);

* Piauí (PI);

* Rio Grande do Norte (RN);

* Rondônia (RO);

* Roraima (RR);

* Sergipe (SE);

* Tocantins (TO).

Ficam de fora do horário de verão as seguintes regiões:

* Acre (AC)

* Manaus (AM)

* Belém (PA) e sua região metropolitana: Ananindeua, Benevides, Marituba e Santa Bárbara do Pará;

* Recife (PE) e sua região metropolitana: Abreu e Lima; Camaragibe; Jaboatão dos Guararapes; Olinda e Paulista;

* Salvador (BA) e sua região metropolitana: Candeias, Camaçari, Dias D’Avila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Simões Filho e Vera Cruz.

Portanto, nas regiões citadas acima não haverá alteração no horário de atendimento ao cooperado/cliente.

Greve dos bancários não afeta funcionamento das cooperativas financeiras

A greve dos bancários, que teve início hoje (6) em todo país, não atinge a abertura e as operações das cooperativas financeiras, que se tornam uma das alternativas àqueles que precisam utilizar serviços financeiros e enfrentam dificuldades devido à paralisação da categoria.

Os clientes de instituições bancárias podem pagar contas de água, luz, telefone, boletos bancários, carnês, IPVA e todos os tributos com códigos de barra que ainda estejam no prazo de vencimento em qualquer um dos 2,3 mil pontos de atendimento das cooperativas do Sicoob (Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil), distribuídos em 25 estados e no Distrito Federal.

Consulte na sua cidade a disponibilidade de atendimento à não associados.

Para saber o ponto de atendimento do Sicoob mais próximo, acesse o site www.sicoob.com.br

Americana presidirá o Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito

Pela primeira vez na história do Woccu uma mulher assume o comando do maior organismo de representação do cooperativismo de crédito do mundo.

Um marco histórico para o cooperativismo mundial de crédito ocorreu hoje, em Denver, nos Estados Unidos. Pela primeira vez, uma mulher assume a presidência do Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito ou Woccu, como é mais conhecido o World Council of Credit Unions. Anne Cochran, presidente da Liga Americana de Crédito do estado da Louisiana, também primeira vice-presidente do colegiado, foi eleita durante a Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito, promovida pelo Woccu. Embora seu país natal seja a Irlanda, Anne é a representante dos Estados Unidos no Conselho Mundial.

A notícia soa como um importante reconhecimento à contribuição feminina ao movimento cooperativista global, especialmente neste ano, quando a Aliança Cooperativa Internacional definiu como tema central de suas ações a equidade entre os cooperados.

Integrante de longa data do Woccu, Anne tem atuado em diversas frentes do Conselho, participando de eventos internacionais, algumas vezes, inclusive como porta-voz. Dedica todo o seu tempo a ajudar organizações de cooperativas de crédito a crescer e prosperar. Também faz parte da Rede Global de Mulheres Líderes, cuja missão é desenvolver associações de mulheres ao redor do mundo. Faz parte da lista das 50 americanas mais influentes do país.

Em 2006 foi agraciada com o Prêmio Âncora, conferido pela Fundação Nacional de Cooperativas de Economia e Crédito dos Estados Unidos, por sua força, perseverança e capacidade de liderar e ajudar as cooperativas de crédito a superarem todas as dificuldades advindas do desastre provocado pelo furacão Katrina.

SAIBA MAIS – O Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito promove o desenvolvimento sustentável das cooperativas de crédito ao redor do mundo. Seus programas de assistência técnica introduzem novas ferramentas e tecnologias para fortalecer o desempenho financeiro das cooperativas de crédito e aumentar o seu alcance. O Conselho Mundial implementou mais de 290 programas de assistência técnica em 71 países. São 57 mil cooperativas de crédito em 103 países, que atendem 208 milhões de pessoas.

Fonte: Com irformações da OCB

Veja o que pode ser descontado do Imposto de Renda

O contribuinte que vai fazer a declaração de Imposto de Renda (IR) deste ano e pretende garantir a melhor restituição possível deve ficar atento aos gastos que podem ser deduzidos. O prazo de entrega do Imposto de Renda começa na segunda-feira 2 de março e vai até o dia 30 de abril. Quem for obrigado e não declarar fica sujeito à multa mínima de R$ 165,74, podendo ser de até 20% sobre o imposto devido.

A Receita Federal permite que o documento seja entregue de maneira simplificada ou completa.

No modelo simplificado, o Fisco garante, automaticamente, um desconto de 20% sobre os rendimentos tributáveis, sem a necessidade de comprovar essas despesas e limitado a R$ 15.880,89.

O modelo completo é recomendado para quem tiver uma soma total de deduções que excede esse valor. Com esse formato, é possível deduzir as despesas médicas, com educação, empregada doméstica, contribuição à previdência complementar e também doações.

O contribuinte deve guardar os comprovantes dos pagamentos, em caso de o Fisco exigir a comprovação. Vale lembrar que os descontos são válidos para gastos realizados no ano passado, já que a declaração se refere ao ano-calendário 2014.

Veja algumas dicas do especialista em tributos Reginaldo Coutinho, da seguradora Mongeral Aegon, e da Receita Federal, publicadas no Portal Terra:

Despesas médicas

As despesas médicas podem ser deduzidas integralmente, de acordo com a Receita Federal. Estão incluídos gastos com plano de saúde, hospitais, médicos, exames laboratoriais, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias. Também podem ser incluídos gastos com tratamento de dependentes e alimentados (quem recebe pensão alimentar).

Previdência

Quem tem plano de previdência privada deve ficar atento. Se for pelo Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), o desconto pode ser de até 12% sobre toda a renda bruta anual. Já se a modalidade for a Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), vale a declaração simplificada, uma vez que as contribuições realizadas por esse plano não são dedutíveis.

Doação

A Receita permite que o contribuinte deduza até o limite de 6% do imposto de renda devido valores doados a instituições de caridade. As doações devem ser feitas a entidades que defendam direitos da criança e do adolescente, a projetos incluídos como incentivo à cultura e à atividade audiovisual.

Educação

As despesas com educação têm limite anual de R$ 3.375,83. Podem ser incluídos gastos referentes a creches, educação pré-escolar, ensino fundamental, médio e superior, curso de especialização ou profissionalizantes do contribuinte e de seus dependentes. Por outro lado, despesas com cursos de idiomas e cursinhos pré-vestibulares não podem ser deduzidos.

Empregado doméstico

O patrão que paga as contribuições para a previdência do empregado doméstico pode receber o valor pago de volta por meio da declaração do IR. O limite de dedução neste ano é de R$ 1.152,88. O valor pode ser descontado do imposto a pagar. A dedução é limitada a um doméstico por declaração. Dessa maneira, um caso que tiver mais de um empregado pode cada um declarar um funcionário, assim garantindo que os valores referentes aos dois sejam descontados.

Fonte: Portal Terra.
JoomShaper